Páginas

Mushin (Não pensar em nada - Mente Vazia)

Mu (vazia) shin (mente)

"Não se pensa em nada de definido, quando nada se projeta, aspira, deseja ou espera, e que não se aponta em nenhuma direção determinada e, não obstante, pela plenitude da sua energia, se sabe que é capaz do possível e do impssível...esse estado, fundamentelmente livre de intenção e do eu, é o que o Mestre chama de espiritual."

Herrigel - A Arte Cavalheiresca do Arqueiro Zen.

Sabedoria Chinesa

Quando um arqueiro atira sem alvo nem mira, está na originariedade de sua realização de atirador.

Quando atira para ganhar, instala-se em sua realidade uma cisão entre atirar e ganhar. E já fica nervoso.

Quando atira por um prêmio, fica cego.
Pela cisão vê ao mesmo tempo dois alvos.
Sua realidade é a mesma, mas as divisões o cindem.
Ele se pre-ocupa mais em ganhar do que atirar.
Vê mais o prêmio do que o alvo.

A necessidade de vencer lhe esgota a força de identidade!


Chuang-tzu - "Mestre Zhuang"
Filósofo taoísta chinês (369 a.c. / 286 a.c.)

15 agosto 2008

A MAGIA DOS JOGOS OLÍMPICOS

Estamos vivendo mais uma vez as emoções dos Jogos Olímpicos na sua 29ª edição.

Para quem gosta de esporte, é sem dúvida um momento mágico. O evento mais importante do período esportivo de quatro anos que compreende uma Olimpíada.

Penso que a maioria já sabe, mas não custa nada explicar novamente: uma Olimpíada é o período de tempo de quatro anos que separa as edições dos Jogos Olímpicos. Para o atleta, o período representa um “Ciclo Olímpico de Treinamento” que se inicia no dia seguinte ao término dos Jogos Olímpicos.

Para alguns, pode parecer “cansativo” o fato de tão logo terminar uma edição dos Jogos, e já se começa a treinar para a próxima. Cansativo para alguns, rotina para outros. Sem dúvida, a grande maioria dos atletas que participa desta edição e principalmente os que nela estão subindo no pódio, fizeram e farão isso.

Os Jogos Olímpicos têm essa magia. Faz-nos esquecer o impossível. Transformam atletas em heróis.

Quando eu termino a minha palestra técnica para atletas iniciantes do Tiro Esportivo, sempre lhes digo que qualquer um deles pode vir a ser um Campeão Olímpico ou Mundial. E por qual razão afirmo isso? Porque pessoalmente acredito que todos nós temos os recursos necessários, tanto fisiológicos, como as habilidades necessárias ao aprendizado e desenvolvimento técnico. Mesmo porque, a técnica em si é muito simples e acessível a qualquer um. Portanto, não há razão para duvidar dessa minha afirmação.

Ao terminar a palestra, tenho a impressão que muitos saem convencidos disso e decididos a serem campeões. Assim como muitos outros atletas, passam a ver no Tiro Esportivo a oportunidade de transformar em realidade o sonho de participar dos Jogos Olímpicos e de subir no pódio mais cobiçado pelos desportistas de todo o mundo.

Logicamente, não é tão fácil assim. E mesmo que fosse, no pódio só sobem três.
Qual é então o diferencial? Aquilo que transforma você um candidato a Campeão? A resposta é simples: disciplina, perseverança, força de vontade, dedicação, foco.

Não basta querer, tem que se dedicar. Tem que treinar, treinar e treinar. Tem que abrir mão de muitas outras coisas para “caber” no seu dia a dia o “treinar”. Estamos falando então, das habilidades psicológicas do Campeão. Esse é o diferencial.

Estamos falando de assumir o compromisso consigo mesmo. De acreditar que é capaz e de suportar com prazer o árduo caminho até o pódio Olímpico.

Quem acompanha o Tiro Esportivo observa que “os mesmos” com algumas alterações, freqüentam as finais Olímpicas. Mudam as caras, mas mudam pouco. Mudanças mais motivadas pela “desistência” de se manter treinado, do que pela perda da capacidade técnica. Mudanças, portanto, de aspecto psicológico. Um “cansaço” muito mais mental de manter o ritmo do treinamento do que físico.

O que os "constantes" têm em comum? O que os fazem retomar a cada quatro anos o ciclo de treinamento com o mesmo entusiasmo do iniciante? O que, em fim, os diferencia dos demais e os transformam na elite do Tiro Esportivo?

É o Espírito do Atleta Olímpico.

Essa é a verdadeira magia. É o sentimento interior de querer estar lá. De vestir o uniforme, competir e representar o seu país. De mostrar a si mesmo o quanto valeu o seu “prazeroso sacrifício”. De fazer hastear a bandeira do seu país ao som do Hino Nacional.

Mas no topo do pódio só cabe um!

Não tem problema. Ele também se renova a cada Olimpíada. E junto com ele, as esperanças de milhares de atletas que neste mesmo momento estão fazendo suas escolhas, traçando suas estratégias e táticas, estruturando seus programas de treinamento, com um único objetivo: estar em 2012 nos Jogos Olímpicos de Londres buscando um lugar no topo do pódio.

Londres 2012, para você e para todos os milhares de atletas do Tiro Esportivo, começa no dia 18 de agosto de 2008. Quem começar a treinar no dia 19 já estará começando atrasado.

Silvio Aguiar
silvio.aguiar@gmail.com

Um comentário:

ritualistica do GOMS disse...

olá Silvio
parabens pela iniciativa.
estarei recomendando seu blog a todos os nossos filiados.
abç
amilcar - fsmte